Editorial da 23ª edição

(...continuação)

Uma das polêmicas mais debatidas sobre liberdade de acesso à rede é a iniciativa Internet.org da empresa Facebook, através de seu programa conhecido como “Free Basics”. Andrew McLaughlin analisa a proposta e sugere duas modificações para que a iniciativa supere dois de seus principais problemas: o controle pela Facebook sobre quais sites e serviços de Internet podem ser visitados, e o encaminhamento centralizado das atividades dos participantes através de servidores da Facebook.

Thiago Novaes e Jader Gama apresentam o conceito de gestão dinâmica do espectro radioelétrico, analisando modos em que novas tecnologias de rádio digital e uma nova abordagem para o licenciamento de faixas de espectro nas comunidades podem contribuir para a inovação e a inclusão digital na ponta. Novaes e Gama consideram que a gestão dinâmica do espectro, que torna obsoleta a atribuição de janelas de emissão e proporciona, ao mesmo tempo, a emergência de espaços não vigiados de comunicação, pode contribuir como uma alternativa para o acesso e participação muito mais ampla da comunidade nas redes.

Finalmente, apresentamos uma versão condensada da transcrição da mesa-redonda sobre os desafios e oportunidades da designação e distribuição de faixas do espectro a nível local, realizada pelo Instituto Nupef com o apoio do CGI.br e da Associação para o Progresso das Comunicações (APC), levando em conta a transição para a TV digital e as novas tecnologias de rádio, que permitem uso mais eficaz desse bem comum em benefício de iniciativas locais de inclusão digital, serviços de governo e empreendedorismo. A transcrição completa em inglês está na versão online desta edição da poliTICs.

Boa leitura!

poliTICs 23 | Índice | Expediente

 

Endereço

Largo do Machado 29, sala 702
Galeria Condor
Largo do Machado
Rio de Janeiro . RJ
CEP 22221 901

 

Creative Commons

O conteúdo original deste site está sob uma licença Creative Commons Attribution-ShareAlike 4.0 International (CC BY-SA 4.0) https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0/. Os conteúdos de terceiros, atribuídos a outras fontes, seguem as licenças dos sites originais, informados nas publicações específicas.